A acne é uma inflamação da pele que provoca o surgimento de cravos, espinhas, cistos e cicatrizes. As áreas em que a acne se manifesta com maior frequência são rosto, pescoço, busto, costas e ombros, nas quais a quantidade de glândulas sebáceas (responsáveis pela produção de sebo) é maior. Todas as formas de acne podem ser controladas, e, em alguns casos, o problema se resolve espontaneamente.  É muito importante buscar tratamento, independentemente da idade do paciente.  Quando a acne se manifesta de forma intensa, pode prejudicar a qualidade de vida e a autoestima.

O tratamento pode ser tópico, com o uso de produtos contendo peróxido de benzoíla, ácido retinóico e seus derivados, antibióticos e ácido salicílico, bem como loções adstringentes e esfoliantes. Além dos produtos de uso tópico, há outras estratégias que podem ser utilizadas pelo dermatologista para obter resultados mais efetivos:

  • Antibióticos orais: ajudam a matar as bactérias e a reduzir as inflamações;
  • Pílulas anticoncepcionais e outros medicamentos que regulam os hormônios podem ser úteis para as mulheres;
  • Isotretinoína oral: usada nas formas mais graves e resistentes ao tratamento, ou nos pacientes muito afetados emocionalmente pela doença.

Além disso, alguns procedimentos também ajudam no tratamento da acne:

  • Lasers e outras terapias com luz tratam as cicatrizes e manchas hipercrômicas residuais.
  • Peelings químicos amenizam manchas, diminuem a oleosidade e poros abertos.
  • “Limpeza de pele” para remoção de cravos e pequenos cistos chamados de milium e drenagem e extração de pústulas e cistos maiores.

Tratar a acne é importante para evitar marcas e cicatrizes no rosto e em outras regiões do corpo, além de melhorar a qualidade de vida. O dermatologista é o profissional indicado para prescrever a terapia mais adequada a cada caso.